REDUNA

carrregando

VIDROS SOPRADOS

Processo em que se colhe uma bola de vidro na ponta de um tubo de aço (a cana) e, com a boca, sopra-se nessa bola até surgir o formato desejado.

No processo de produção do vidro soprado, o material deve ser aquecido até tornar-se flexível por meio de um forno especial. Já praticamente líquido, o artista utiliza uma zarabatana para criar uma bolha no material. Esta bolha será a abertura no vaso e é por ela que se manipula o material até que adquira forma desejada. Para a conclusão do processo, é feito um resfriamento gradual do vidro, trazendo-o de volta à temperatura ambiente.